O CGTI mantém, em sua equipe de especialistas, pesquisadores com mais de 30 anos de experiência em atividades de manutenção, operação, planejamento e supervisão em Empresas Concessionárias Distribuidoras Elétricas, abrangendo sistemas de medição, comando, controle, proteção e automação de linhas e subestações de distribuição e equipamentos elétricos associados, de fabricação nacional e internacional.

Com um profundo conhecimento centrado na gestão de ativos, otimização do fator de utilização, aior disponibilidade, confiabilidade e vida útil dos equipamentos, esses especialistas buscam constantemente desenvolver pesquisas sobre materiais e processos inovadores que possibilitem a utilização de novas tecnologias para a melhoria do sistema, bem como estudos para liberação de carregamentos confiáveis acima da nominal e diagnóstico em tempo real, com os equipamentos energizados.

Em vista de sua extensa experiência prática, os pesquisadores têm grande conhecimento das dificuldades e problemas do setor elétrico e estão capacitados a identificar rapidamente pontos que necessitem de abordagem específica, propondo soluções que realmente atendam às necessidades e anseios das Distribuidoras.

Exemplos de possibilidade de utilização desse know-how nas Concessionárias Distribuidoras seriam o desenvolvimento e soluções de “gargalos” tecnológicos e processuais para o uso em larga escala de medidores eletrônicos de energia mais inteligentes, que permitirão, em curto prazo, exercitar novas modalidades tarifárias e novos comportamentos e hábitos de consumo. A reestruturação destes medidores melhoraria a comunicação de dados e a possibilitaria de obter e armazenar novas informações a respeito do consumo e qualidade de energia, através de sensores e sistemas de informação. Essa reestruturação oferece ainda possibilidades de regulação da demanda de modo a constituir cada vez mais as necessidades de desenvolvimento para melhoria do ambiente entre empresas de energia elétrica e consumidores.

Ademais esse grupo especialista tem capacidade para orientar pesquisadores das mais diversas áreas de conhecimento através das linhas estratégicas de desenvolvimento nacional e das empresas do setor e seus interesses, através do alinhamento do objeto final dos projetos de desenvolvimento, com os benefícios técnicos e econômicos esperados.

Tendo estrutura administrativa excepcional na gestão e condução de projetos de Pesquisa e Desenvolvimento de acordo com os preceitos da Lei 9.991/2000 e de suas alterações e regulamentações.

Segmento  Lei 12.212/2010 (alterou incisos I e III do art. 1º da 9.991/2000)
 Vigência: 21/01/2010 a 31/12/2015
Programa de P&D ANEEL Programa de Eficiência Energética ANEEL  Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico Ministério de Minas e Energia
Distribuidoras  0,20 0,5 0,2 0,1
Geradoras  0,40 0,4 0,2
Transmissoras 0,4 0,4 0,2
Segmento A partir de 1º/01/2016
Programa de P&D ANEEL Programa de Eficiência Energética ANEEL  Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico Ministério de Minas e Energia
Distribuidoras 0,3 0,25 0,3 0,15
Geradoras 0,4 0,4 0,2
Transmissoras 0,4 0,4 0,2

Adicionalmente, o CGTI é capacitado para atender as empresas nacionais e multinacionais através da chamada Lei do Bem, nº 11.196/05, trabalhando de forma a permitir que as empresas parceiras sejam beneficiárias dos incentivos fiscais de que trata.

Por fim, conta com infraestrutura laboratorial própria possibilitando a realização de diversos tipos de ensaios e análises necessários e espaço para construção e alocação de protótipos e modelos, visando o desenvolvimento e adequação de produtos e processos.

A equipe responsável pelos projetos para as Distribuidoras é chefiada pelo pesquisador José Mak.

José Mak: Graduado em Engenharia Elétrica e Técnico em Química, com experiência em geração, transmissão e distribuição de energia elétrica. Possui 6 cursos de especialização e é autor e coautor de mais de 70 trabalhos em seminários nacionais e internacionais sobre equipamentos, manutenção e operação, já tendo coordenado 40 projetos de Pesquisa e Desenvolvimento aprovados pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), a maioria voltada para solução de processos em Subestações.

Coordenador brasileiro junto à força-tarefa internacional da CIGRÉ (Conseil International des Grands Réseaux Électriques) para o estabelecimento de critérios de fim de confiabilidade de transformadores de potência, gerenciamento da vida, secagem dos enrolamentos em campo e diagnóstico da possibilidade de falhas. Ministrou cursos e palestras no Brasil e no exterior sobre modernos critérios de manutenção, operação, planejamento e gerenciamento de instalações elétricas de potência e de transformadores como ativos. Coordenador de equipe internacional especializada em Design Review de transformadores, reguladores e reatores de extragrande porte e extra alta tensão.