Voltados ao desenvolvimento de novas práticas através da inovação nos processos industriais, os projetos de pesquisa e desenvolvimento realizados pelo CGTI resultam em novos produtos, processos e serviços, que viabilizam e agregam valor ao produto final disponibilizado pela empresa parceira para seus clientes e consumidores.

Para tanto, o CGTI, além de corpo técnico, com doutores, mestres e especialistas em diversas áreas do conhecimento, conta também com especialistas nas áreas mercadológica e financeira/estratégica, que durante todo o projeto promovem a coesão das estratégias inseridas nas linhas de pesquisa com as características do mercado onde a indústria ou prestador de serviço atua, assim como a viabilidade técnica e econômica dos desenvolvimentos disponibilizados.

Entendemos que a viabilidade mercadológica, técnica e econômica é uma diretriz preponderante desde o início do desenvolvimento dos projetos de Inovação e Pesquisa, e visa possibilitar à empresa parceira, através do resultado alcançado, diferenciar-se de seus concorrentes destacando-se positiva e visivelmente na resposta às suas demandas enquanto que, ao mesmo tempo, antecipa-se e enfrenta os desafios do futuro.

Adicionalmente, o CGTI é capacitado para atender as empresas nacionais e multinacionais através da chamada Lei do Bem, nº 11.196/05, trabalhando de forma a permitir que as empresas parceiras sejam beneficiárias dos incentivos fiscais de que trata.

Lei do Bem (Lei Federal 11.196/05)

Beneficia
  • Empresas que realizam investimentos em atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação no contexto da Lei do Bem;
  • Empresas que são tributadas pelo lucro real;
  • Empresas que apurarão lucro fiscal no ano vigente.
Principais Características
  • Não precisa de aprovação prévia;
  • Não limita um setor ou atividade econômica;
  • Uso automático e não cumulativo;
  • Prazo final para usufruto: julho do ano seguinte aos investimentos feitos;
  • Não afeta o resultado operacional da empresa;
  • O retorno obtido com a utilização da Lei do Bem fica entre 20% e 30% do valor investido no projeto.
Benefícios
  • Dedução de 60% a 100% dos dispêndios em PD&I do IRPJ e da CSLL, o que representa renúncia fiscal entre 20,4% e 34,0% das despesas com inovação tecnológica;
  • Redução de 50% da alíquota do IPI na compra de equipamentos destinados à P,D&I;
  • Depreciação acelerada integral dos equipamentos de PD&I para fins de IRPJ e CSLL;
  • Amortização acelerada dos dispêndios para aquisição de bens intangíveis para PD&I;
  • Exclusão, para efeito de apuração do IRPJ e da CSLL, de 50% a 250% dos dispêndios efetivados em projetos de pesquisa científica e tecnológica executada por ICT.

Seus projetos são formatados e planejados visando não apenas o cumprimento dos cronogramas e prazos estabelecidos, mas também o melhor planejamento dos recursos para maximizar os ganhos oferecidos durante e após o termino dos trabalhos.

O CGTI conta ainda com infraestrutura laboratorial própria e uma rede de laboratórios parceiros para realização de ensaios, visando o desenvolvimento e adequação de produtos no momento de suas acreditações e certificações, partes integrantes dos projetos oferecidos.

A equipe responsável pelos projetos para indústrias e prestadores de serviços do setor de energia é liderada pelo Pesquisador Engenheiro José Eduardo Querido.

José Eduardo Querido: Engenheiro Mecânico, graduado pela Escola de Engenharia de São Carlos-USP, Pós-Graduado em Administração Industrial pela FGV-SP, Especializado em Administração de Projetos e Análise Econômica pela Fundação Vanzolini da Escola Politécnica da USP-SP, “Six Sigma Black Belt” pela UNICAMP-SP e “Lean Six Sigma Champion” pela Air Academy – San Diego, EUA.

Profissional com larga experiência no Desenvolvimento, Implementação e Operação de unidades Industriais de Manufatura no Brasil e no exterior. Detentor de uma sólida experiência em cargos executivos de multinacionais, possui plena responsabilidade pelo orçamento global da empresa e pelas áreas técnica e de inovação (P&D). Responsável pelo desenvolvimento de diversas patentes industriais, criação de novas linhas de produtos e programas sociais em benefício de sua empresa empregadora.