A degradação e perda de vida útil de transformadores isolados em papel e óleo mineral ou vegetal estão fortemente associadas à presença de umidade Existe uma proporcionalidade entre a quantidade de água no óleo e a aquosidade do papel. Em função disso, adota-se o procedimento de sua retirada  do óleo, podendo ocorrer retrabalho a cada dois anos. Isto ocorre devido à retirada parcial da umidade presente no enrolamento, que posteriormente, migra do papel para o óleo recém-tratado.

O CGTI faz uso de um processo inovador de retirada de aquosidade contínua do papel através da atmosfera de nitrogênio, dispensando o tratamento convencional.

Esse processo por ser mais eficiente, resulta em menores custos de manutenção e de retrabalho. A manutenção contínua da qualidade do óleo resulta em ganhos de desempenho e incremento de vida útil do transformador.

secagem-enrolamento-transformador
secagem-enrolamento-transformador-2