Equipe: B&M Pesquisa e Desenvolvimento, CGTI Centro de Gestão de Tecnologia e Inovação, CPFL Energia, Itaipu Transformadores, Unicamp e IEE-USP.

Desenvolvimento Experimental

Ideia: Desenvolver transformador de distribuição compacto mais confiável com os novos materiais emergentes no mercado, visando compactação, redução das perdas e dos índices de queima, para atender as necessidades do mercado.

Solução: Ensaios e testes de todos os insumos incipientes no mercado mundial em uma dezena de projetos e modelos, resultando em um protótipo semi-industrializado de transformador de distribuição 15kV/ 88 kVA, em uma caixa padrão de 75kVA, tendo como inovações:

1) a utilização do óleo isolante éster vegetal biodegradável em substituição ao óleo mineral;

2) mais robusto e compacto em relação ao transformador convencional;

3) maior vida útil devido à esterificação natural;

4) maior confiabilidade em função da maior resistência mecânica da nova geometria do núcleo, resistindo melhor aos esforços advindos de descargas atmosféricas e de curto circuitos na rede;

5) não explode e antichamas (fator K).

  • Pedido de registro de Patente Industrial no INPI (Instituto Nacional da Propriedade Intelectual).

 

Cabeça de Série

  • 340 unidades de 45kVA e 75kVA de Trafo Verde® foram instaladas em locais críticos da área de atuação da CPFL Piratininga.
  • Os resultados do projeto foram determinantes para o Comitê Brasileiro de Eletricidade elaborar a Norma ABNT NBR 15422 “Óleo Vegetal Isolante para Equipamentos Elétricos”.
  • A viabilidade econômica demonstrada no projeto com demanda para o óleo vegetal, influenciou a empresa Cooper Power a iniciar a fabricação do óleo isolante no Brasil, eliminando a importação e reduzindo o preço do insumo em 420%.
  • O desempenho operativo de campo é superior aos demais transformadores tradicionais e produto altamente compacto.

Lote Pioneiro

  • Desenvolvimento da linha de produção do Trafo Verde®.
  • Fabricação de 5 mil unidades nas potências normalizadas: 30kVA, 45kVA, 75kVA, 112,5kVA, trifásicos, nas classes de tensão 15 kV e 25kV e nas tensões secundárias requeridas no mercado.
  • Os resultados do projeto foram determinantes para o COBEI (Comitê Brasileiro de Eletricidade) incorporar a inovação na revisão da Norma ABNT NBR 5440 “Transformadores para redes aéreas de distribuição – Requisitos”.  
  • Produto homologado através de 18 mil equipamentos instalados na rede da CPFL, com mais de 150 milhões de horas em operação e apresentando índices de desempenho superiores.
  • Geração de mídia espontânea;
  • publicações e apresentações nos principais eventos do setor elétrico;
  • Prêmios de melhor projeto de P&D CITENEL (Congresso de Inovação Tecnológica em Energia Elétrica) e Inovação Sustentável FINEP.

 

Inserção no mercado

  • Três fabricantes licenciados com potencial de 65% do mercado nacional.
  • Valorização das ações da Concessionaria CPFL na bolsa de valores de Nova York.